quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Deus é Uma Viagem - Cidadão Instigado


Como se percebe a passagem do tempo? Quais nossas referências para aferi-lo? De certo que a educação que tivemos sobre o sentido do passar nos faz lê-lo com mais atenção nas mudanças do próprio corpo. As mudanças para o apogeu e o descenso para a perda de funções. O corpo é um mapa da erosão do tempo, antes de anatomia, deveríamos ter uma topografia, tamanhas as vossorocas, canyons, fluxos de fluidos, gargantas e marcas de todos os tipos, cortes e lacerações de atrito abertas por dentro e por fora.

Fernando Catatau e O Cidadão Instigado conseguiram chegar perto da idéia dessa topografia sanguínea/emocional  demarcando alguns dos acidentes que impostos sobre a pele, nos falam do que passou e da incerteza do que virá.
Sinta quem já vê suas veias saltando dos braços esticados...
Ele ainda lembra que usamos os dedos pra contar tudo isso. E agora percebo, como estou pálido!

"É tão ruim se perceber com tantas falhas/ Chato, gasto, cheio de manias e lembranças..."

Curtam, Deus é Uma Viagem" do disco Uhuu! de 2009.


Olho em meus dedos
Quanto tempo se passou
Percebo as marcas
Poros, traços, veias quem me levam aos meus
Braços
Esticados
Como estou pálido
É tão ruim se perceber
Com tantas falhas
Chato, gasto, cheio de manias e lembranças
E lembranças
São tantos ossos divididos em mim
Sangue descendo e subindo
O alimento mutando
Foi Deus que me fez assim
E também você
Olhos, dedos, mãos, pés, me mostram
Que Deus é uma viagem...

Nenhum comentário:

Postar um comentário