quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Descriminalização das drogas: uma ideia

Canna cola, refrigerante de maconha
Canna Cola

Defendo a continuidade e avanço da discussão sobre a discriminalização das drogas. Além de todos os medos e preconceitos, a manutenção da mera proibição via caracterização criminal é escandalosamente insuficiente. Antes de tudo, é preciso uma compreensão mais ampla do próprio consumo, por que existe? Qual sua extensão? Como se vincula com a realidade de uma forma complexa? Bem, de uma forma ou de outra a realidade, contra os moralistas, continua mudando.

Fonte: Aqui

Uma companhia norte-americana criou uma nova linha de refrigerante contendo maconha entre seus ingredientes. Segundo a revista Time, essa não é a primeira bebida do tipo no mercado, mas um dos criadores do refrigerante, Clay Butler, afirmou que "adultos têm o direito inalienável de pensar, comer, fumar, beber, ingerir e usar o que quiserem".

Butler garante que nunca fumou maconha ou cigarros comuns. Entre as bebidas que comporão a nova linha de produtos baseados em marijuana estará a Canna Cola - cada garafa deve custar entre US$ 10 e US$ 15 (de R$ 17 a R$ 24) e contém de 35 mg a 65 mg da substância ativa da droga, o THC (tetrahidrocanabinol).
Bebidas concorrentes têm até três vezes mais quantidade de maconha que a Canna Cola. O refrigerante deve ser lançado ainda este ano no estado do Colorado.
Um dos objetivos da Canna Cola é servir de opção às pessoas que usam maconha por indicação médica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário