segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Mundo Cão: tentativa de assassinato em massa de ciclistas em Porto Alegre




Bestialidade somada à certeza de impunidade = Cenas de pavor pelo atropelamento de dezenas de ciclistas nas ruas de Porto Alegre por um carro em alta velocidade.


Estarrecido!


Peguei no Vi o Mundo: AQUI



E a frieza do atropelador. Uma leitura na qual as vítimas de fato, os ciclistas, ainda podem ser tomados como os agressores...


FONTE G1: AQUI


Motorista que atropelou ciclistas estava



se defendendo, diz advogado


Suspeito deve prestar depoimento nesta segunda (28), em Porto Alegre.
Após atropelamento na sexta-feira, nove pessoas foram levadas para hospital
.




Nathália Duarte

Do G1, em São Paulo
O motorista suspeito de atropelar dezenas de ciclistas, em Porto Alegre, na noite de sexta-feira (25), deve se apresentar a policiais da Delegacia de Delitos de Trânsito nesta segunda-feira (28). Em depoimento, segundo seu advogado, ele irá afirmar que agiu em legítima defesa, para garantir sua integridade física e de seu filho, de 15 anos.
"Ele afirma que os ciclistas quebraram o vidro do seu carro e começaram a chutar o carro, do lado em que estava seu filho, de 15 anos. Ele agiu em legítima defesa, para garantir sua integridade física e de seu filho. Ele achou que seria linchado e saiu para se salvar", diz ao G1 o advogado Luís Fernando Coimbra Albino.
Segundo o delegado Gilberto Almeida Montenegro, o suspeito não será preso, mas pode responder por tentativa de homicídio. "Queremos ouvir o que ele tem a dizer. Já colhemos o depoimento de ciclistas e agora queremos saber a versão dele sobre os fatos. Caso seja comprovada sua responsabilidade, ele poderá responder por tentativa de homicídio. Mas temos 30 dias para a conclusão do inquérito e ele não será preso hoje porque o prazo do flagrante já se esgotou", explica Montenegro.
O atropelamento ocorreu na sexta-feira, na esquina das ruas José do Patrocínio e Luiz Afonso, em Porto Alegre. Nove pessoas foram levadas ao Hospital de Pronto Socorro da cidade. Todas foram liberadas sem ferimentos graves, segundo o hospital. O motorista fugiu do local sem prestar socorro. Inconformados, os ciclistas chegaram a fechar a avenida.Nesta segunda-feira, com a expectativa da apresentação do suspeito, a Delegacia de Delitos de Trânsito amanheceu cercada de ciclistas, segundo o delegado. “O advogado me ligou há pouco e eles estão receosos, mas garanti a eles que haverá todo o tipo de proteção”, afirma.
Mais de 100 ciclistas participavam do evento promovido pelo movimento Massa Crítica quando um carro entrou no meio do comboio derrubando dezenas de participantes. Para o grupo, que publicou em seu blog vídeos com depoimento dos ciclistas e imagens das bicicletas destruídas, o atropelamento foi considerado um crime e não um acidente.

2 comentários:

  1. Em Porto Alegre anoitecia, já era fim de tarde
    Um grupo de jovens, cada qual com sua bike
    Fazia um protesto pacífico pelas ruas da cidade
    Pediam mais bicicletas, apesar da modernidade

    Familiares, namorados, amigos a perder de vista
    Até cachorro acompanhava a passagem dos ciclistas
    Um deles que filmava, mal sabia, iria fazer um flagrante
    Motorista atropelou dezenas: imagem impressionante

    Em disparada não prestou socorro, seria proposital?
    Pela violência, parecia que a alguém queria fazer mal
    O carro, todo amassado, encontrado sem placas
    No asfalto, dor, incompreensão, ciclistas em macas

    Mas o (ir)responsável se apresentou na delegacia
    Alegou legítima defesa, disse que linchado seria
    Na TV, testemunhas confirmaram o desentendimento
    O que, claro, não justifica a atitude daquele momento

    O MP e a Polícia Civil pediram prisão preventiva
    Poderá ser acusado de homicídio pela tentativa
    Se é certo que quis proteger o filho que estava no carro
    Não havia outra alternativa? Somente fazer esse estrago?

    http://noticiaemverso.com
    twitter: @noticiaemverso

    ResponderExcluir
  2. Caro(a) Notícia em Verso,

    obrigado pela inteligente e inusitada contribuição ao debate a respeito da violência no(do) trânsito. Sobretudo pela denúncia desse ato bárbaro.

    Abraço,

    Van.

    ResponderExcluir