terça-feira, 15 de março de 2011

The Cinematic Orchestra: Para finais de tarde "blues"



A primeira vez que ouvi The Cinematic Orchestra a partir de uma daquela antigas (como o tempo passa) baixadas aleatórias do e-mule, nas quais vinha de tudo com nomes trocados, referências erradas etc, não sabia nada a respeito do grupo.
Quando as primeiras músicas, poucas, minguadas, me chegaram aos ouvidos, pirei! E só podia fazê-lo. A suas canções nos carregam, aliás carregar é um termo inadequado, melhor dizendo, nos acomodam na poltrona de um rico e aconchegante cinema (me lembrei imediatamente do Cine São Luiz em Fortaleza, ver foto abaixo) para viver sensações absolutamente blues e noir.











Não thrillers, nem comédias, nem melodramas candidatos ao Oscar. Mas aquele filme que nunca mais vai deixar sua alma, faça o que fizer, vá aonde for, simplesmente porque a sensação é que você já estava a procura de tudo aquilo quando a projeção começou.
Tente lembrar quando pela última vez um filme lhe arrebatou pelo estômago, não porque estava com fome, evidentemente, e você terá a noção do que falo. E não simplesmente, gostar do filme, ou pelas boas atuações, roteiro, fotografia etc, mas porque a luz do projetor levou à sua alma algo que falava aos seus mais profundos e muitas vezes secretos, desejos, temores, paixões, esperanças... um sentimento radicalmente, blues.


Agora me dei conta do quanto ando longe do cinema...


Para ouvir mais: AQUI










Breathe



(Oh that feelin's rising...
rising over me)
Oh, that song is singin'
Singin' in to me.
Over everything,
I used to be.
Oh, that song is singin'
Singin' in to me.
Slow and sweet
It caries me
Caries me (x3)
Out to sea
And swallows me
In to the deep
And comforts me (x2)
(Oh, it's all around me, it's all I can see
Even when I close my eyes, It's holdin' me)
Oh, that weight is liftin'
Liftin' on me
(Tenderly)
It caries me
Out to the sea
And swallows me (x3)
Into the deep
And comforts me (x2)
In ... In to the deep
And comforts me (x3)
Oh, that silence signin', singing to me...
Breathe up to me (x2)
Breathe in through me
Breathe out through me
Breathe in through me
ooh Breathe out through... through me
Why don't you breathe in... breathe in through me
and breathe out through me




To Build A Home


There is a house built out of stone
Wooden floors, walls and window sills...
Tables and chairs worn by all of the dust...
This is a place where I don't feel alone
This is a place where I feel at home...
Cause, I built a home
for you
for me
Until it disappeared
from me
from you
And now, it's time to leave and turn to dust...
Out in the garden where we planted the seeds
There is a tree as old as me
Branches were sewn by the color of green
Ground had arose and passed it's knees
By the cracks of the skin I climbed to the top
I climbed the tree to see the world
When the gusts came around to blow me down
I held on as tightly as you held onto me
I held on as tightly as you held onto me...
Cause, I built a home
for you
for me
Until it disappeared
from me
from you
And now, it's time to leave and turn to dust..

Nenhum comentário:

Postar um comentário