segunda-feira, 14 de março de 2011

Pessoal do Ceará 2: Ednardo - Beira Mar

[beiramar19701.JPG]
Beira Mar: Início dos anos 1970

[beiramar20072.JPG]
Beira-Mar: Hoje

Início de noite, olhos cansado do trabalho. Fuga imaginária e real, vim parar na chamada do programa de rádio, "Programação do Ouvinte" da Rádio Universitária da UFC, que acontecia (acontece) nesse mesmo horário, entre 18h e 19h. A voz fanha de Nelson Augusto: _ repetindo, você liga 281-5752, 281-5752 e faz  sua programação musical. 
E em seguida, tocando clássicos da música brasileira nesses inícios de noite. Entre os mais pedidos, uma das músicas que talvez melhor definam o sentimento de cearensidade, pelo menos numa matriz fortalezense, na qual me incluo até a última sinapse. "Beira-Mar" de Ednardo, do disco Ingazeiras (1973), com Ednardo e Teti (lembro sem modéstia de um dia ela ter me chamado de gato num final de show que fez no BEC Seis e Meia).
As fotos acima revelam um pouco do momento captado por Ednardo na composição, o ontem e o hoje desse mesmo lugar tão fundamental na formação do imaginário da cidade, trasfigurado pela incrível velocidade das mudanças de uma cidade que se acelera. "Entre luzes que lhe escondem..."
Sem dúvida uma das mais belas músicas da MPB, o arranjo de metais e o acompanhamento da voz de Teti é de arrepiar até o último fio de cabelo. Pena, não há nada no youtube daquela época.


Viva o som, velocidade
Forte praia, minha cidade
Só o meu grito nega aos quatro ventos
A verdade que eu não quero ver
Só o meu grito nega aos quatro ventos
A verdade que eu não quero ver





Nenhum comentário:

Postar um comentário