segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Caetano Veloso e Chico Buarque - O Quereres



Um dia Caetano entrou na minha vida e não mais saiu. Para mim sua genialidade se apresenta ora difusa, ora intensa. Certamente espraiada pela sua obra e pelo seu modo de ser, que se confundem. Diferente de Chico Buarque, gênio tempo integral e senhor das unanimidades, o cara que não erra nunca e vezes de admirável super herói político. Acho que Caetano me ganhou quando tocou "que a vida é real e de viés". Meter o pé na jaca e falar enviesadamente sobre um mundo que não pode ser decodificado em fórmulas minimamente permanentes, me faz pensar que o erro está ai pra se usar na única vida que há pra ser vivida, na fórmula sem bula de um anti heroísmo quixotesco. Todo o resto é consequência. Ou não... "Ah, bruta flor do querer..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário