quarta-feira, 7 de março de 2012

Poesia 29: ...E CHEGADAS

Comigo ninguém pode (Foto: Van)



“É doce morrer no mar” (Caymmi)

Vê-la! Assim, um único e definitivo fato
Não conseguiu mais desviar o olhar
Ao aproximar-se
Sua cabeça adernou com a tempestade
Não haveria risco em naufragar
A sorte dos marinheiros é morrer ao mar
Queria citar Pessoa
Mas mal conseguia pensar
Chegou-se com a fúria desesperada dos náufragos
Bebeu torrencialmente sua alma
Goles colossais daquela água turva
Guardada
Há séculos
Quando ela chegou
Nunca mais quis voltar ao porto

Vancarder
07/03/2012

2 comentários:

  1. O mar é a metáfora por excelência de toda sedução e beleza... quanto mais profundo, mais misterioso...

    ResponderExcluir